Ansiedade, um poema


ansiedade é da boemia gosta mesmo é da madrugada. às vezes até aparece de dia mas à noite ela é mais safada.

ela não avisa quando chega e demora a ir embora. ela é visita que se aconchega e nem se preocupa com a hora.

ela rouba o nosso sono e sequestra a respiração. ansiedade é tão bandida que acelera meu coração.

isso é coisa de gente maluca que tem pensamento até na nuca. tudo é motivo pra pensar e vai dando falta de ar.

a gente se sente sozinha

sem saber explicar o que é.

já que a grama da vizinha

tem tranquilidade a dar em pé.

todo mundo parece normal

e eu aqui virando floral?

mas se você se sente ansioso pode respirar aliviado. é só mais um perdido onde ninguém está encontrado.

© 2023 by Salt & Pepper. Proudly created with Wix.com