Tá tudo bem

09.06.2017

Acredito muito nas leis do cosmos e no poder que o Universo tem de nos mandar tudo o que precisamos receber. Então, se este texto chegou até você, é para que saiba: tá tudo bem.

 

Ainda que a sua semana não tenha sido do jeito que você esperou, ainda que sua cabeça te traia infinitas vezes, ainda que você se sinta estranho, deslocado ou meio maluco: tá tudo bem.

 

Mesmo que às vezes pareça que nada faz sentido, ou que tudo está perdido: ainda assim, tá tudo bem.

 

Gostaria que recebesse este texto, agora, como um lembrete que o bem mais precioso e importante que você tem é a sua vida. É o que importa. Viver com amor, paixão e tesão pela vida. Ainda que você erre, tropece, caia de cara e quebre os dentes: a vida vale a pena ser vivida. 

 

Quando você estiver se achando completamente maluco, lembre-se de que a vida toma tarja preta e sofre de maluquice crônica. 

Relaxe.

Você pode ser doido, mas a vida é mais. 

 

Não tenha vergonha de botar pra fora suas angústias, ansiedades e loucuras: todo mundo tem as suas. Se conversássemos mais sobre saúde mental - da mesma forma que falamos sobre o nosso corpo - , teríamos muito mais certeza de que não estamos sozinhos. 

 

Costumamos conversar sobre barriga, pele, cabelo e bumbum. Mas falar de cabeça ainda é um tabu. Ela parece não ter muito importância, afinal, cabeça boa não sai na foto. Olho pra minha geração e tenho a triste sensação que o essencial não é ser feliz, mas parecer feliz.  

 

Vamos ser mais sinceros sobre nossa saúde mental, ter menos vergonha de expor nossas fraquezas. Não existe força maior que assumir que temos, sim, nossas tretas mentais-emocionais-psicológicas. E ainda assim, tá tudo bem. Porque quem não tem tretas nesse mundo tão tretado, não é mesmo?

 

Doidinhos, univos em nome da paz mundial e da sanidade mental.

 

Doidos, sim, ansiosos, sempre, levando a vida muito a sério? Nunca. 

Please reload

© 2023 by Salt & Pepper. Proudly created with Wix.com